DENTRO DE CASA

18 de fevereiro de 2017
DENTRO-DE-CASA

 “Ou qual é a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma, não acende a candeia, varre a casa e a procura diligentemente até encontrá-la”? Lucas 15:8

Festa é uma reunião alegre, onde se comemora, celebra, se regozija por algo alcançado, por algo conquistado. Encontramos em Lucas 15:8-10 uma casa em festa. Nesta parábola, Jesus é a mulher, e nós a moeda, a dracma perdida que foi achada. Por isso há alegria no céu por um pecador que se arrepende.

A alegria sentida pela personagem da parábola é contagiante, é sincera, pública, real, verdadeira pela moeda encontrada. Alegria é um sentimento que se opõe a tristeza, angústia, decepção, perca. Aqui encontramos a alegria no lugar, no local, no ambiente onde mais precisamos tê-la: Dentro de Casa.

Quando existe alegria, saímos em paz para o trabalho, para a escola, para a igreja, para as atividades que temos diariamente e quando retornamos, voltamos para um ambiente de harmonia e amor. O nosso porto seguro, o nosso lar. Jesus Cristo em sua missão de buscar e salvar o perdido, quer que vivamos essa alegria plenamente, através da salvação que temos Nele, através da alegria em nossas casas.

Diante disso pergunto: quais são as dracmas, os valores, que estão perdidos dentro de nossas casas? Quais são os valores que não existem mais, que não são praticados? Podemos nomear alguns desse valores: Amor, fé, esperança, perdão, diálogo, confiança, companheirismo, fidelidade, domínio próprio, respeito e tantos outros.

Destaco um especificamente. Se perdeu o respeito dentro de casa. Respeitar é considerar o valor do outro. É tratar as pessoas com dignidade. É dar importância a elas. Quem respeita, ama, perdoa, ouve, participa das necessidades, dos sonhos, dos anseios, das dificuldades, dos dilemas, dos problemas dos membros da família. Quando olhamos para o relacionamento familiar em nossos dias, podemos observar que falta respeito entre filhos e pais, e da mesma forma entre pais e filhos.

Existem filhos que não respeitam os pais. São desobedientes, estúpidos, arrogantes, prepotentes. Não reconhecem a autoridade paterna, a autoridade materna. Existem filhos que tratam os pais como verdadeiros empregados. Querem tudo na mão, tudo na hora, tudo do seu jeito. Como se os pais tivessem obrigação de satisfazer os seus caprichos. Eu não estou me referindo somente a crianças, adolescentes e jovens, mas também filhos de 40, 50, 60 anos.

Filhos que gritam com os pais expondo publicamente, se achando os donos da verdade, já sabem tudo, já conhecem tudo, não precisam dos conselhos das orientações. Onde está a honra? Onde está o respeito? Se perdeu dentro de casa. A Palavra de Deus nos diz: “Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa, para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra. Efésios 6:2 -3. Alguns filhos não estão indo bem na vida, porque não tem honrado, respeitado os pais.

Por outro lado existem pais, mães, que não respeitam os filhos. Jogam todas as suas frustrações, suas decepções da vida sobre eles. Todos os erros, pecados que cometeram e cometem nas costas dos filhos. Se eximindo de suas responsabilidades, terceirizando, projetando seus problemas nos filhos.

Existem pais que são uma benção para os de fora. São comunicativos, expansivos, prestativos, mão aberta, estão sempre de prontidão para ajudar os de fora, mas dentro de casa não são bênção para os filhos. Pais, não irriteis os vossos filhos, para que não fiquem desanimados. Colossenses 3:21. Em minha caminhada missionária presencie muitos casos que o problema não eram os filhos, mais sim os pais. Pais que não viviam o que ensinavam. Isso irrita, isso desanima um filho.

Precisamos urgentemente acender a Luz do Evangelho, para que pais, mães, filhos e filhas tenha uma casa alegre, uma casa em festa, uma casa em harmonia porque Jesus Cristo se faz presente e uni todos os membros em um único corpo. Vamos varrer para fora das nossas vidas a sujeira que impede o amor, perdão, comunhão, domínio próprio, companheirismo, fidelidade, de estar presente.

E assim encontraremos o verdadeiro valor, o verdadeiro respeito em nossas vidas, em nossas casas. “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente”. 1 Timóteo 5:8