Nossa História

O início da congregação

Em 1952, na região de Dourados, o trabalho Presbiteriano Independente iniciou no distrito de Panambi, na propriedade de dona Maria Aparecida Rodrigues, conhecida como Dona Dirce.  Foi a primeira congregação da IPI da região. Em 1956, José Machado Coutinho, sua esposa, dona Maria Machado Coutinho, e um grupo de irmãos, alugam um salão. Foi o início da congregação de Dourados.
Em 1958, o grupo passou a fazer as reuniões na casa do Reverendo Agenor da Cunha Guedes, pastor da IPI do Panambi. Em 1959, os encontros passaram a ocorrer no local onde atualmente está construído o templo, na Rua dos Missionários, 805, Jardim Caramuru. Nessa época de transição de localidade, o senhor Franscisco Severo Filho, membro da IPI e funcionário da Prefeitura Municipal, pleiteou um terreno junto à Prefeitura.

O começo

Em 1957, foi organizada a IPI de Panambi. A sede, construída neste terreno, só foi possível com a oferta dos 70 membros moradores da vizinhança que participavam ali no local. Havia três congregações: Bocajá, Potreirito e Dourados.  Um dos primeiros presbíteros foi Américo Zomegnan que, mais tarde, ajudou na formação da igreja em Dourados.

O primeiro culto

O primeiro culto Presbiteriano Independente em Dourados ocorreu em 1954.

Relato do Sr. José Machado Coutinho: “O que me levou a escrever esta humilde cartinha foi o desejo de contar sobre o primeiro culto genuinamente Presbiteriano Independente celebrado em Dourados. Isto foi em 1954. Sem querer, descobri um crente da nossa igreja por nome de Joaquim Rodrigues, morando em uma chácara na beira da cidade, pertencente à saudosa Geny Mila, nas proximidades do que hoje é conhecido como Usina Velha. Tínhamos vontade, mas não tínhamos esperança de começar tão cedo a organizar o trabalho Presbiteriano Independente. Mesmo assim combinamos de fazer um culto de nossa denominação. Convidamos o irmão Pedro Weissmam, provisionado de nossa igreja em Panambi, mas morando em Dourados. Marcamos a noite e nos reunimos, três homens (contando com o dirigente), duas mulheres e quatro crianças. Eram os únicos Presbiterianos Independentes existentes em Dourados na época. O sermão foi pregado no salmo 119.9.

Foram feitas três orações e cantamos dois hinos, e despedimo-nos com o Pai Nosso e o hino oficial de nossa igreja, “Um Pendão Real”. Esse foi, no meu saber, o primeiro culto Presbiteriano Independente celebrado em terra de Marcelino Pires e também o germe que deu origem à terceira Igreja Presbiteriana Independente em chão mato-grossense.”

O início da igreja

O primeiro Pastor da Igreja Presbiteriana Independente de Dourados foi o Reverendo Geraldo Camargo. O pedido de organização em igreja da congregação de Dourados foi feito ao Presbitério de Maringá. E em 21 de julho de 1963, com 58 membros maiores e 75 membros menores foram iniciados os trabalhos.