OS DESTRUIDORES DE ORAÇÕES

25 de junho de 2017
25 06

“… a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vo-lo conceda ” – João 15:16

Qual é a sua maior motivação para orar? Para mim, o que mais me motiva a orar é a oração respondida. Quando oro por uma mensagem e Deus me responde como devo fazer, e como devo falar, me sinto motivado a orar pela próxima mensagem. Quando oro por uma pessoa, para que ela aceite a Jesus como seu Salvador pessoal, e ela O aceita, me sinto motivado a orar pela próxima pessoa da lista. Quando passo por um problema, que não pode ser suprido por meios humanos, e Deus o resolve de forma sobrenatural, me sinto motivado a colocar na presença de Deus todas as minhas necessidades, não importando quais sejam.

Gostaria que você lesse com muita atenção o versículo inteiro de João 15:16, pois Jesus está nos dizendo que não só o nosso Pai Celestial nos ouve, como também Ele responde de maneira direta nossas orações. Acontece que, por muitas vezes, sentimos como se nossas orações não fossem respondidas; o que pode haver de errado para que o Senhor fique em silencio e não nos de a direção correta? Deus responde com o “não”; com o “sim” e com o “espere”; e quando não ouvimos nada? É como se houvesse um grande vazio entre nós e Deus. O Senhor ministrou alguns “destruidores de oração” que pode gerar esta situação:

1 – FALTA DE ORAÇÃO:

Tiago 4:2 (leia e estude este texto)

Muitas vezes não recebemos o que pedimos ao Senhor porque não somos fiéis e constantes em nossas orações. Pedimos para outras pessoas orarem por nós, colocamos na caixinha de intercessão da igreja, lemos livros que nos encorajam a orar, mas não oramos por muito tempo. Diga-me, sinceramente, por quanto tempo você orou por uma necessidade sua até que Deus a atendesse? Por quanto tempo você ora por sua família, por pessoas que precisam de Jesus, para que o poder de Deus faça uma revolução na sua vida e na sua igreja? Uma das maiores igrejas do mundo fica na Coréia do Sul. Em 1978, todas as sextas-feiras, das 8 da noite até às 7 da manhã do sábado, cerca de 10 mil pessoas se reuniam para orar para que Deus transformasse a sua Igreja com o seu poder. No sábado, milhares de pessoas iam para um monte chamado Monte da Oração para interceder por seu país e por esta ação de Deus. Em 1978, a igreja possuía 100 mil membros. Alguns poderiam dizer que já estava bom esta quantidade, mas os membros desta igreja tinham outras idéias; dez anos depois a igreja possuía 450 mil membros e hoje 29 anos depois, já passa de um milhão.

2 – O PECADO NÃO CONFESSADO:

Isaías 59:2 (leia e estude este texto)

Eu tenho certeza de que você já ouviu aquele ditado sobre uma laranja podre, não é? Da mesma forma se você permitir que um pequeno pecado fique em seu coração, ele irá contaminar suas orações. Sua vida cristã nunca alcançará o pleno potencial que Deus tem para você. Deus espera que tenhamos um comprometimento e sejamos responsáveis em amor pela sua palavra e seus mandamentos (Miquéias 6:8).

3 – CONFLITOS NÃO RESOLVIDOS:

Marcos 11:25-26 (leia e estude este texto)

Deus espera que vivamos em paz e comunhão com o nosso próximo, amando-os como a nós mesmos. Se estamos brigados com algum membro de nossa família, com alguém no trabalho, escola ou na igreja nossa oração não tem eficácia. Jesus espera que façamos pelas pessoas como se fosse à Ele mesmo (1 João 2:9).

4 – EGOÍSMO:

Tiago 4:3 (leia e estude este texto)

Como você se sentiria se seus pedidos de oração se tornassem públicos, exibidos aqui no projetor? Seria talvez mais ou menos assim: “Querido Jesus, quero ser famoso, quero ser rico. Faça com que eu sempre me divirta. Faça com que meus sonhos se tornem realidade. ”?

5 – A FÉ INSUFICIENTE:

Tiago 1:5-8 (leia e estude este texto)

Deus é poderoso? É onipotente? Criou todas as coisas? Então porque duvidar?

O primeiro texto que lemos, Jesus nos diz que nos escolheu para sermos frutíferos, ou seja, abençoados. Ele garante, por Sua Palavra, que se pedirmos algo ao nosso Pai Celeste em seu nome, ele nos concederá. Como eu disse, não há nada que mais nos motiva a orar do que a oração respondida. Quando tiramos de nossas vidas estes destruidores de orações, Deus tem o caminho livre para responder nossas orações uma após a outra.