A LUZ VEIO AO MUNDO

“O povo que andava nas trevas viu uma grande luz” – Isaías 9:2

Como poderia ser o melhor Natal? Aquele em que você percebesse claramente a Presença de Deus em sua própria experiência. Que Presença é esta? Ela tanto significa que todos os livros do mundo não bastariam para descrevê-la. Uma presença permanente inaugurada com o nascimento do menino Jesus, ou como foi declarado, Emanuel, o Deus conosco, o qual tem por finalidade ir muito além, habitar em nós.

Como disse o poeta, Paul Claudel: “Deus é Aquele que, em mim, é mais eu do que eu mesmo.” Neste pequeno bebê vemos o Deus encarnado, que se identifica conosco, cuja missão é oferecer-se em sacrifício pelos nossos pecados, ressuscitar ao terceiro dia a fim de que, assim como Ele, o primogênito dentre os mortos fora gerado pelo Espirito Santo, sejamos nós também, conforme afirma o próprio Cristo em sua conversa com Nicodemos, referindo-se ao nascer de novo. (João 3:3) Ou como o próprio discípulo amado afirma no início de seu evangelho, o Nascer de Deus.

A Bíblia assegura que o nascer Espiritual de cada indivíduo acontece quando somos salvos pelo lavar regenerador e renovador do Espírito Santo, que ele derramou sobre nós generosamente, por meio de Jesus Cristo, nosso Salvador. (Tito 3:5,6) Quando Deus regenera, ela cria de novo, assim se cumpre o que a palavra de Deus diz: “Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. (2 Coríntios 5:17) Tamanha graça esta que nos torna participantes da própria natureza divina. (2 Pedro 2:4) A partir de tal experiência divina e necessária para a eternidade, o natal passa a ter sentido e se cumpre a profecia conforme declara o profeta: “O povo que andava nas trevas viu uma grande luz[…]” (Isaías 9:2).

Luz esta que tem como finalidade o estar presente na integralidade de nossa vida, ou seja, nosso cotidiano, nos relacionamentos, nas projeções, nos diálogos, na família, enfim, em todo lugar onde a luz de Deus nos conduzir. Que o verbo encarnado, Aquele que para alguns, tornou-se alvo de zombaria e ridicularização, ignorado por outros, ainda que religiosos. Seja Ele a luz que brilha em sua existência para que por teu intermédio ilumine todos aqueles que encontram-se em trevas, pois em Cristo, vós sois a luz do mundo.