LIÇÕES DA SANTA CEIA

2 de abril de 2017
LIÇÕES-DA-SANTA-CEIA

“…derramou água em uma bacia e começou a lavar os pés dos discípulos…” – João 13:5 (KJA)

A passagem do evangelho de João no capítulo 13 do versículo 1 ao 20 mostra um evento que antecedeu a última ceia de Jesus antes de ser traído e preso. Jesus ali toma um posicionamento de servo (escravo) e lava os pés de seus discípulos ensinando na prática como eles deveriam se portar. Em vários aspectos Jesus foi um grande revolucionário enquanto esteve na Terra; em apenas três anos conseguiu transformar pensamentos, realidades sociais, formas de espiritualidades, emoções. Conseguiu transformar pessoas comuns em pessoas audaciosas que levaram a Palavra de Deus para todos da época. Você já pensou exatamente na personalidade de cada pessoa que Jesus escolheu para ser discípulos? Segundo Augusto Cury, psiquiatra e escritor cristão, a análise seria da seguinte forma: · Mateus: tinha péssima reputação; era um publicano, coletor de impostos que, na época eram famosos pela corrupção. Os judeus o odiavam porque representava o império Romano que os oprimiam, além de roubar dinheiro das pessoas; · Tomé: tinha a paranoia da insegurança. Só conseguia acreditar naquilo que podia ver e tocar. Era rápido em pensar e rápido em desacreditar. Andava segundo a lógica, faltava-lhe sensibilidade e fé; · Pedro: era o mais forte, determinado e sincero do grupo. Porém, era uma pessoa rústica, iletrada, impaciente, inquieto, indisciplinado, não suportava ser contrariado. Intensamente ansioso e hiperativo. Cometia o mesmo erro várias vezes; · João: era o mais jovem, amável, prestativo e altruísta. Porém, era ambicioso, irritado, intolerante, intempestivo. Almejava a melhor posição entre os discípulos. Ele e seu irmão Tiago foram chamados por Jesus de “filhos do trovão” porque quando eram confrontados reagiam agressivamente; · Judas Escariotes: era moderado, dosado, discreto, equilibrado e sensato. Não há elementos na Bíblia que indiquem se ele era uma pessoa tensa, ansiosa ou inquieta. Jamais foi repreendido pelo Mestre. Era culto, provavelmente o mais eloquente, entendia de contabilidade, pois era quem administrava o dinheiro do grupo. Mostrava preocupação pelas causas sociais; agia silenciosamente. Interessante pensar que aos nossos olhos a melhor escolha de discípulo para dar continuidade ao ministério de Jesus seria Judas… Jesus ensinou seus discípulos até os últimos instantes. Na última ceia, Jesus transforma totalmente a forma de pensar dos discípulos em relação à solidariedade, a capacidade de se colocar no lugar dos outros, o respeito pela vida. Vamos participar da Ceia neste início de mês e também iniciar nas células os “Atos de Bondade”. Gostaria que você colocasse o seu coração nas mãos do Senhor e aprendesse a preciosa lição de amar a Deus refletindo este amor nos que estiverem ao seu redor, não colocando restrições para seguir o exemplo de Cristo. Deixe Deus te moldar como vaso de honra e benção refletindo este amor para todos através de um coração compassivo e solidário! GENTE FELIZ QUE SE IMPORTA COM PESSOAS!