UMA IGREJA RUMO À MATURIDADE

23 de julho de 2017
54-anos

Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor. (Ef 4:15-16)

O apóstolo Paulo usa os primeiros capítulos de sua carta à igreja de Éfeso para estabelecer uma base doutrinária. A partir do capítulo quatro, ele passa a abordar aspectos práticos da vida cristã, especialmente na vivência como corpo de Cristo.

Ele salienta que a vocação da vida cristã é fundamentada na humildade, mansidão, unidade e manifestação dos dons distribuídos na sua igreja com vistas ao aperfeiçoamento dos santos e à edificação do corpo de Cristo até que todos cheguem à maturidade de Cristo.

Então, nos versículos 15 e 16, o apóstolo utiliza algumas palavras que trazem uma ideia razoável sobre o comportamento de uma igreja no caminho da maturidade, das quais selecionei sete, utilizando-as no sentido verbal: seguir, crescer, ajustar, consolidar, cooperar, aumentar, edificar, amar.

Acreditamos que uma instituição com seus 54 anos de história deva possuir uma certa maturidade. Mas nada vai garantir o nosso futuro se não manifestarmos em nossa existência e se não buscarmos estas ações mencionadas por Paulo que demonstram um comportamento maduro.

Seguir a verdade em amor é um desafio permanente para uma igreja que vive num mundo sedutor que deseja ouvir um evangelho sem cruz. A despeito, da proposta de suavização do evangelho da cruz, devemos continuar seguindo a verdade em amor, mantendo nossa fidelidade à Palavra de Deus.

Crescer naquele que é a cabeça, Cristo, nos fala do conhecimento de Cristo. Este tema é tão profundo para Paulo que ele declara abertamente que considera tudo como perda por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo. Este conhecimento vem pela intimidade no relacionamento com o nosso Mestre, libertando-nos de uma espiritualidade infanto-juvenil.

O corpo, bem ajustado e consolidado define a igreja como uma unidade orgânica. Ajustar é colocar os diversos membros juntos, tendo cada um a sua função específica. Consolidar é promover a união destes membros em um só corpo através da assistência e cooperação das juntas. Compreender esta verdade nos leva a reconhecer a importância de cada dom e do seu exercício dentro do corpo de Cristo.

Então, o corpo efetua o seu próprio aumento, isto é, o crescimento acontece de forma natural neste corpo saudável. Aumentar é o mesmo que crescer, progredir, expandir. Para uma igreja, isto significa o seu progresso espiritual, crescimento qualitativo, bem como o seu crescimento numérico, que é o crescimento quantitativo. É preciso ampliar fronteiras, levando o evangelho e alcançando o maior número de pessoas para o Reino do Filho do seu amor, com um testemunho que começa em nossa Jerusalém e se estende até os confins da terra.

O apóstolo emprega uma outra figura de linguagem para se referir a igreja: a do edifício. Daí a utilização da expressão para a edificação de si mesmo. Numa construção, o alicerce é fundamental. E já sabemos que Cristo é o fundamento da igreja. Além disto, a ação de edificar é do próprio Cristo (edificarei a minha igreja – Mt 16:18). Somos ligados a este edifício pela ação catalisadora do Espírito Santo.

O mundo foi alvo do amor de Deus (Jo 3:16). A igreja foi comprada pelo amor de Cristo (Ef 5:25). Fomos alcançados pelo amor do Pai e somos vinculados Nele pelo seu amor. Somos chamados para viver em amor. A marca principal do cristão é o amor. Somos convocados para amar.

O que esperamos para a nossa igreja nos próximos anos?

Podemos simplesmente ficar inertes diante dos problemas do mundo moderno, temerosos diante das dificuldades nos relacionamentos interpessoais e assustados diante dos desafios das lutas espirituais. Mas isto jamais pode nos intimidar, bloquear ou paralisar a nossa responsabilidade de agir neste mundo carente da glória de Deus.

Uma igreja no rumo da maturidade incorpora um estilo de vida em que são percebidas medidas de comportamento que envolvem seguir, crescer, ajustar, consolidar, aumentar, edificar e acima de tudo, amar.

Soli Deo Gloria!

Glória somente a Deus!